Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Deformações, distrofias e descoloração das unhas

Por

Chris G. Adigun

, MD, Dermatology & Laser Center of Chapel Hill

Última revisão/alteração completa dez 2019| Última modificação do conteúdo dez 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Os termos deformações e distrofias são frequentemente usados de forma intercambiável, às vezes até pelos médicos. Todavia, seus significados são ligeiramente diferentes.

  • Deformações: alterações na forma da unha

  • Distrofias: Alterações na textura da unha, na cor da unha ou em ambas

Os médicos usam mais comumente o termo distrofia do que deformação. (Consulte também Considerações gerais sobre doenças ungueais).

Cerca de 50% das distrofias da unha são causadas por uma infecção fúngica (onicomicose). As demais resultam de várias causas, incluindo lesões na unha, deformações congênitas das unhas, psoríase, líquen plano e, ocasionalmente, tumores (cancerosos e não cancerosos). Medicamentos, infecções e doenças podem causar a descoloração das unhas (cromoníquia). Por exemplo, uma infecção pela bactéria Pseudomonas pode causar uma descoloração esverdeada ( Síndrome da unha esverdeada).

O médico muitas vezes pode estabelecer o diagnóstico das distrofias da unha causadas por um fungo ao examinar as unhas. No entanto, para confirmar o diagnóstico, o médico pode ter que coletar amostras de raspagens fúngicas e realizar uma cultura (processo de cultivo de organismos em laboratório) ou uma análise da reação em cadeia da polimerase (PCR) para pesquisar material genético de um fungo.

Para diagnosticar distrofias da unha que não são causadas por um fungo, os médicos podem fazer uma biópsia da placa ungueal (a parte dura da unha) ou da matriz ungueal (localizada na base da unha e de onde parte o crescimento da unha).

Se a aparência da unha não melhorar com o tratamento da doença subjacente, uma manicure pode conseguir esconder as deformações e algumas distrofias com um corte e um polimento adequados.

Deformações congênitas da unha

Alguns bebês nascem sem unhas (anoníquia). Na síndrome unha-patela, as unhas do polegar estão ausentes ou são pequenas, apresentando marcas na pele e cristas. A doença de Darier causa estrias vermelhas e brancas nas unhas e entalhes em forma de V são formados nas pontas das unhas. Na paquioníquia congênita, os leitos ungueais (as partes da unidade ungueal que prendem a unha ao dedo) engrossam e ficam descoloridos e curvados de lado a lado, formando uma deformação de unha em pinça.

Deformações e distrofias da unha associadas a doenças sistêmicas

Às vezes, doenças que envolvem outros órgãos (doenças sistêmicas) podem também causar alterações nas unhas, incluindo as seguintes:

  • Deficiência de ferro pode causar unhas em forma de colher (coiloníquia). Esta deformidade é particularmente uma característica da síndrome de Plummer-Vinson.

  • Insuficiência renal pode fazer com que a metade inferior das unhas fique branca e a metade superior fique rosada ou com aparência pigmentada (unhas meio a meio ou unhas de Lindsay). Essa distrofia também pode ocorrer em pessoas saudáveis.

  • Cirrose pode fazer com que as unhas fiquem brancas, embora a parte bem superior das unhas possa permanecer rosada. Unhas intensamente esbranquiçadas, também chamadas de unhas de Terry, podem estar presentes não apenas em pessoas com cirrose, mas também em pessoas com insuficiência cardíaca crônica ou diabetes. Unhas de Terry podem, às vezes, ocorrer como parte do envelhecimento normal. Baixos níveis sanguíneos da proteína albumina (que podem ocorrer em pessoas com cirrose) podem causar a formação de linhas brancas horizontais nas unhas.

  • Algumas doenças de pulmão, muitas vezes acompanhadas de linfedema (acúmulo de líquido linfático nos tecidos), podem causar síndrome da unha amarelada, em que as unhas ficam grossas, excessivamente curvadas e com a cor amarelada ou amarelo-esverdeada.

  • As linhas de Beau são sulcos horizontais na unha que ocorrem quando há uma desaceleração temporária do crescimento da unha. Às vezes, os sulcos percorrem toda a unha causando sua perda completa. Elas podem ocorrer após uma infecção, lesão, doença sistêmica ou quimioterapia.

  • Podem surgir linhas horizontais brancas que cruzam uma parte da unha (leuconíquia) após uma lesão. Todavia, as linhas que percorrem horizontalmente toda a unha (linhas de Mees) podem estar associadas a problemas de saúde mais sérios, incluindo câncer ou insuficiência cardíaca, quimioterapia ou exposição a certas toxinas, como arsênico, tálio ou outros metais pesados. As unhas podem crescer normalmente se a exposição a essas toxinas ou a quimioterapia for interrompida.

Exemplos de deformações e distrofias das unhas associadas a doenças sistêmicas

Deformações e distrofias associadas a doenças de pele

Às vezes, doenças de pele também afetam a unidade ungueal e podem alterar a aparência das unhas. Alguns medicamentos administrados para tratar doenças de pele podem alterar a placa ungueal. Por exemplo, retinoides, como isotretinoína e etretinato, podem deixar as unhas secas e frágeis.

  • Em caso de psoríase, as unhas podem apresentar cavidades irregulares (pequenas depressões na superfície da unha), manchas de óleo (manchas amarelo-acastanhadas sob a unha), separação da placa ungueal de seu leito (onicólise) e placa ungueal espessa e deteriorada.

  • O líquen plano da matriz ungueal provoca cicatrizes com sulcos e separações nas unhas que estão nascendo, levando, em seguida, à formação de pterígio e de cicatrizes. O pterígio da unha, que é causado pelo líquen plano, provoca cicatrizes desde a base da unha, formando um V, o que leva à perda da unha.

  • Pessoas com alopecia areata, doença que provoca queda de cabelo súbita, deixando formas arredondadas irregulares, podem apresentar cavidades nas unhas formando um padrão geométrico.

  • Pessoas com alopecia areata, líquen plano, dermatite atópica ou psoríase podem desenvolver traquioníquia (unhas ásperas e opacas que apresentam cristas e aspecto de lixa). A traquioníquia ocorre com maior frequência em crianças.

Exemplos de deformações das unhas e distrofias associadas a doenças de pele

Efeito de medicamentos nas unhas

Medicamentos podem causar outros problemas nas unhas, como melanoníquia estriada (linhas pigmentadas castanhas ou pretas) e onicólise. Diferentes medicamentos levam à descoloração da unha, que melhora, geralmente, após o medicamento ser descontinuado, e a unha volta a crescer.

  • Medicamentos quimioterápicos podem causar escurecimento (hiperpigmentação) da placa ungueal. Faixas horizontais pigmentadas ou brancas também podem ser vistas em pessoas tratadas com alguns medicamentos quimioterápicos.

  • A cloroquina, um medicamento utilizado no tratamento de infecções parasitárias e certos tipos de doenças autoimunes, pode fazer com que o leito ungueal fique preto-azulado.

  • A prata, que pode ser absorvida após uma exposição no trabalho ou através da administração de suplementos alimentares que contenham proteína de prata coloidal, pode fazer com que as unhas fiquem com uma cor azul-acinzentada.

  • Medicamentos contendo ouro, que são raramente utilizados no tratamento de artrite reumatoide, podem deixar as unhas com uma cor castanho‑clara ou escura.

  • Antibióticos de tetraciclina, cetoconazol e antibióticos de sulfonamida, fenindiona e fenotiazinas podem causar descoloração azul ou castanha.

  • A zidovudina (ZDV), um medicamento usado para tratar a infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), pode provocar estrias longitudinais marrom-escuras. No entanto, essas estrias também podem estar presentes em pessoas com AIDS, mas que não estejam recebendo ZDV.

  • O envenenamento por arsênico pode causar a formação de linhas brancas horizontais nas unhas ou fazer com que as unhas fiquem castanhas.

Distrofia ungueal mediana

Na distrofia ungueal mediana, pequenas fissuras no centro da unha se estendem para os lados e acabam adquirindo o aspecto de galhos de uma árvore perene (como um pinheiro de natal). A causa da distrofia ungueal mediana é desconhecida em alguns casos, mas acredita-se que lesões repetidas, incluindo o uso frequente do teclado do computador e dispositivos semelhantes, possam ser uma causa. A pessoa precisa parar de machucar as unhas. O tratamento com pomada de tacrolimo mostrou-se útil em alguns casos.

Melanoníquia estriada

A melanoníquia estriada consiste em linhas de cor cinza, castanha ou preta na placa ungueal causadas pelo pigmento marrom melanina, de ocorrência normal. As linhas estendem-se desde a base da unha até a ponta. Em pessoas de pele escura, essas linhas podem ser normais e não exigem tratamento. Outras causas não cancerosas de melanoníquia estriada incluem nevos, infecção por HIV, hipertireoidismo, uso de certos medicamentos, gravidez, lesões na unha, doença de Addison e síndrome de Cushing.

No entanto, linhas escuras semelhantes ou mudança de cor na unha ou ao redor dela podem ser um sinal precoce de câncer, especialmente melanoma, que pode se desenvolver a partir de células pigmentadas do tecido que produz a unha (matriz ungueal). Os médicos geralmente fazem uma biópsia da matriz ungueal, se estiverem preocupados que a mudança de cor pode ser cancerosa.

Onicogrifose

A onicogrifose é uma distrofia em que a unha, na maioria das vezes do dedão do pé, engrossa e assume uma aparência extremamente curvada, de gancho (unha chifre de carneiro). O gancho curvo pode ferir um dedo próximo e é causado porque um lado da unha cresce mais rapidamente do que o outro. Esse distúrbio envolve danos ao leito ungueal que são causados, com mais frequência, por lesões repetitivas (como por calçados de tamanho inadequado), mas também pode ocorrer em doenças como a psoríase. A onicogrifose é comum entre pessoas mais velhas. Deve-se tentar ter as unhas bem cortadas; as lesões traumáticas nos dedos próximos podem ser prevenidas com a colocação lã de ovelha entre os dedos. É conveniente evitar calçados que comprimam os dedos.

Onicólise

A onicólise é a separação parcial da placa ungueal do leito ungueal ou a perda completa da placa ungueal. Ela pode resultar de

  • Uma lesão (como caminhar ou esquiar por períodos prolongados com calçados mal adaptados)

  • Limpeza excessiva das unhas

  • Exposição frequente a água, frutas cítricas e certas substâncias químicas (como as contidas em agentes de limpeza)

  • Tratamento com doxorrubicina, captopril, practolol, 5-fluoruracila e retinoides

Além disso, outros medicamentos, como doxiciclina, psoralenos e fluoroquinolonas, podem causar onicólise depois que as unhas forem expostas à luz solar (foto-onicólise).

Pessoas com onicólise estão em risco de infecções por leveduras e fungos. Manter a unha seca e aplicar soluções antimicóticas na unidade ungueal pode ajudar.

Onicotilomania

Pessoas com esse transtorno mordiscam e roem as unhas. A manifestação mais comum é a deformidade por tique, em que a pessoa cutuca ou esfrega com frequência a parte central da cutícula (a pele na base da unha) com outro dedo. Esta manifestação é observada com mais frequência na unha do polegar e causa aparência semelhante a uma tábua de lavar no centro da placa ungueal. A onicotilomania também pode provocar sangramento debaixo das unhas (hemorragia subungueal), infecção na unidade ungueal e até a perda completa da placa ungueal.

Deformidade da unha em pinça

Na deformidade da unha em pinça, a unha fica excessivamente curvada horizontalmente (de lado a lado). Ela é mais frequentemente causada por uma infecção fúngica (onicomicose), psoríase, tumores da unha e sapatos de tamanho inadequado. A deformação pode ocorrer em pessoas que têm lúpus, doença de Kawasaki, doença renal em estágio terminal (doença renal crônica grave) e em algumas síndromes genéticas (por exemplo, paquioníquia congênita). Às vezes, ela se desenvolve em pessoas mais idosas e naquelas com artrite nos dedos. As pessoas costumam ter dor no local onde a placa ungueal se curva nas pontas dos dedos.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Câncer de pele
Vídeo
Câncer de pele
A pele é o maior órgão do corpo. Ela tem muitas funções importantes, incluindo a de proteger...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Eritema linear
Modelo 3D
Eritema linear

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS