Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Tumores bucais

Por

Bernard J. Hennessy

, DDS, Texas A&M University, College of Dentistry

Última revisão/alteração completa set 2018| Última modificação do conteúdo set 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Os tumores podem se originar em qualquer tipo de tecido e em torno da boca, incluindo os tecidos conjuntivos, ossos, músculos e nervos. Os tumores ocorrem com mais frequência:

  • Nos lábios

  • Nas laterais da língua

  • No assoalho da boca

  • Na porção posterior do céu da boca (palato mole)

Alguns tumores causam dores ou irritação.

Causas

Os tumores bucais podem ser

  • Não cancerosos (benignos)

  • Pré-cancerosos (displásticos)

  • Cancerosos (malignos)

A maioria dos tumores bucais são não cancerosos.

Tumores não cancerosos na boca

Diversos tumores não cancerosos podem ocorrer dentro e ao redor da boca. Um nódulo persistente ou área elevada na gengiva deve ser avaliada por um dentista. Esse nódulo pode ser causado por um abscesso da gengiva, de um dente ou por irritação. Mas, como alguns tumores anômalos no interior ou ao redor da boca podem ser malignos, os tumores devem ser examinados por um médico ou dentista imediatamente.

Tumores não cancerosos devido a irritação são relativamente comuns e, se necessário, podem ser removidos com cirurgia. Entre 10 a 40% das pessoas, os tumores não cancerosos na gengiva reaparecem por causa de irritações permanentes. Às vezes, essa irritação pode resultar em alterações pré-cancerosas, sobretudo se persistir durante muito tempo.

As verrugas normais (verrucae vulgaris) podem infectar a boca se uma pessoa chupar ou mastigar uma verruga que esteja crescendo em um dedo. Um tipo diferente de verruga – uma verruga genital – pode ser transmitida através do sexo oral. Um médico pode retirar uma verruga usando um dos vários métodos ( Condilomas: Tratamento).

A candidíase é uma infecção da pele e áreas úmidas (como a boca e a vagina) por leveduras que, na boca, muitas vezes aparece como placas esbranquiçadas, com aparência de queijo. A candidíase gruda fortemente às membranas mucosas e, quando o material é removido, deixa uma mancha vermelha. A candidíase é mais comum entre as pessoas com diabetes ou um sistema imunológico suprimido e naquelas que estão usando antibióticos.

Um tórus é uma projeção arredondada do osso que cresce lentamente formando-se no meio do céu da boca (tórus palatino) ou na mandíbula inferior pelo lado da língua (tórus mandibular). Este tumor é comum e inofensivo. Mesmo um grande tumor pode não ser tratado, a menos que haja escoriações ao comer ou a pessoa precise de uma dentadura que cubra a área. Múltiplos tumores ósseos ao longo do ângulo da mandíbula inferior podem indicar a síndrome de Gardner, um distúrbio hereditário do trato digestivo em que a pessoa tem inúmeros pólipos no cólon que muitas vezes se tornam cancerosos.

Os ceratoacantomas são tumores que se formam nos lábios e outras áreas expostas ao sol, tais como rosto, testa e mãos. Um ceratoacantoma geralmente cresce até cerca de 1 a 3 centímetros ou mais de diâmetro em um ou dois meses. Em seguida, começa a diminuir depois de alguns meses e pode acabar desaparecendo sem tratamento. Antigamente, todos os ceratoacantomas eram considerados não cancerosos, porém, agora, alguns especialistas consideram os que não diminuem de tamanho como tumores cancerosos de crescimento lento e recomendam sua extração.

Cistos (inchaços ocos, cheios de líquidos) de muitos tipos podem causar dor e inchaço na mandíbula. Muitas vezes, eles estão ao lado de um dente do siso encravado e pode destruir áreas consideráveis do maxilar, quando crescem. Certos tipos de cistos são mais prováveis de retornar após a remoção cirúrgica. Vários tipos de cisto também podem se desenvolver no assoalho da boca. Em geral, estes cistos são removidos cirurgicamente, porque tornam a deglutição desconfortável ou porque são pouco atraentes. O cisto mais frequente ocorre no lábio e se chama mucocele ou cisto mucoso de retenção. É normalmente o resultado da mordida acidental do lábio (inferior) e ocorre quando a secreção de saliva na boca a partir de uma glândula salivar menor está obstruída. Muitas mucoceles desaparecem em uma ou duas semanas, mas podem ser removidas cirurgicamente, caso causem irritação.

Odontomas são crescimentos exagerados de células de formação dos dentes que se parecem com dentes a mais, pequenos e deformados, ou com uma massa grande de material dentário. Nas crianças, podem ficar no meio do caminho quando os dentes normais nascem. Em adultos, podem desalinhar os dentes. Se os odontomas ficarem grandes, eles também poderão causar o aumento de tamanho da parte superior ou inferior da mandíbula. De forma geral, eles são removidos cirurgicamente.

A maioria (75 a 80%) dos tumores das glândulas salivares são não cancerosos, de crescimento lento e indolores. Eles geralmente aparecem na forma de uma protuberância móvel, macia, sob a pele de aparência normal ou sob o revestimento (mucosa) do interior da bochecha. Por vezes, quando estão secos e cheios de líquido, ficam firmes. O tipo mais comum (denominado tumor misto ou adenoma pleomórfico) ocorre principalmente em mulheres acima de 40. Este tipo pode se tornar canceroso e deve ser removido cirurgicamente. A menos que seja completamente removido, é provável que este tipo de tumor volte. Outros tipos de tumores não cancerosos também podem ser removidos cirurgicamente, mas são menos prováveis de se tornarem cancerosos ou de crescerem novamente após serem removidos.

Alterações pré-cancerosas na boca

As áreas brancas, vermelhas ou mistas de branco com vermelho que não são facilmente removidas, persistem por mais de 2 semanas e não podem ser definidas como qualquer outro quadro clínico, podem ser pré-cancerosas. Os mesmos fatores de risco estão envolvidos em alterações pré-cancerosas como em tumores cancerosos e as alterações pré-cancerosas podem se tornar cancerosas se não forem removidas.

A leucoplaquia é um local plano branco que pode se desenvolver quando o revestimento úmido da boca (mucosa oral) ficar irritado por um longo período. O local irritado parece branco porque tem uma camada mais espessa de queratina – o mesmo material que cobre a pele e normalmente é menos abundante no revestimento da boca.

A eritroplaquia é uma área vermelha e plana ou desgastada, que resulta quando o revestimento da boca afina. A área aparece avermelhada porque os capilares subjacentes são mais visíveis. A eritroplaquia é um indicador muito mais ameaçador do câncer bucal que a leucoplaquia.

Áreas esbranquiçadas e vermelhas mistas contêm leucoplaquia e eritroplaquia e também podem se transformar em câncer com o tempo.

Câncer bucal

As pessoas que usam cigarro, álcool ou ambos têm um risco muito maior (de até 15 vezes) de contraírem câncer bucal. Para aqueles que mascam e fumam tabaco, os lados de dentro da bochecha e dos lábios são campos comuns do câncer bucal. Em outras pessoas, os locais mais comuns para o câncer bucal incluem os lados da língua, o assoalho da boca (palato mole) e a garganta. Os cânceres causados por infecção oral por HPV (papilomavírus humano) geralmente ocorrem na parte posterior da garganta, na base da língua e nas amígdalas. Raramente, os tipos de câncer encontrados na região da boca se espalham para outras partes do corpo, como os pulmões, os seios ou a próstata.

O câncer bucal pode ter muitas aparências diferentes, mas normalmente se assemelha a lesões pré-cancerosas (por exemplo, áreas brancas, vermelhas ou branco-vermelhas mistas que não são facilmente removidas).

Avaliação

As informações a seguir podem ajudar as pessoas a decidir quando a avaliação médica é necessária e a saber o que esperar durante a avaliação.

Sinais de alerta

Certos sintomas e características são causa de preocupação. Incluem

  • Perda de peso

  • Tumor firme no pescoço

Quando consultar um médico

Pessoas com tumores na boca que não desaparecem em uma ou duas semanas devem consultar um médico ou dentista quando julgar conveniente. Sinais de alerta sugerem um alto risco de câncer, e embora a avaliação não seja urgente, as pessoas com sinais de alerta (especialmente aqueles que usam produtos de tabaco) não devem deixar de ser avaliados.

Uma vez que o câncer bucal muitas vezes não causa sintomas no início, é importante que as pessoas façam um exame anual da boca. Este exame pode ser feito durante um check-up odontológico anual.

O que o médico faz

Primeiro, os médicos fazem perguntas sobre os sintomas e o histórico médico. Em seguida, os médicos fazem um exame físico. O que eles encontrarem durante o histórico e o exame físico pode sugerir uma causa do tumor bucal.

Os médicos perguntam à pessoa sobre o tempo que o tumor está presente, se é dolorido, e se houve qualquer prejuízo para a área (por exemplo, morder a bochecha ou raspagem por uma borda afiada do dente ou restauração dentária). Outras coisas que eles podem perguntar, incluem

  • A quantidade e duração do uso do álcool e do tabaco

  • Fatores de risco para a candidíase (causada pelo fungo Candida albicans), inclusive o uso de antibióticos e um histórico de diabetes ou infecção por HIV

  • Se a pessoa perdeu peso ou se sentiu indisposta de maneira geral

O exame físico se concentra na boca e no pescoço. Os médicos olham cuidadosamente em todas as áreas da boca e da garganta, inclusive debaixo da língua. Eles sentem os lados do pescoço das glândulas inflamadas (nódulos linfáticos), que indica um possível câncer ou infecção crônica.

Exames

Se o tumor tiver a aparência de candidíase, os médicos examinam as raspagens em um microscópio. Para outros tumores que durarem mais que algumas semanas, a maioria dos médicos recomendam a remoção de todas as partes do tumor para o exame em laboratório (biópsia). Em geral, é necessária a biópsia para certificar que o tumor não seja canceroso.

Tratamento

  • O tratamento depende da causa.

O tratamento difere dependendo da causa do tumor.

Pontos-chave

  • A maioria dos tumores bucais são não cancerosos.

  • As verrugas, infecções fúngicas e traumas recorrentes (como morder ou esfregar contra uma borda afiada do dente) são causas comuns de tumores não cancerosos.

  • O uso do álcool e produtos de tabaco e a infecção oral por HPV são fatores de risco de câncer bucal. A infecção oral por HPV também é um risco.

  • Por causa da dificuldade em reconhecer os tumores cancerosos por sua aparência, os médicos recomendam uma biópsia com frequência.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Canal radicular
Vídeo
Canal radicular
Depois de comer, partículas de alimentos e líquidos contendo açúcar e amido são deixadas nos...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Interior do dente
Modelo 3D
Interior do dente

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS