Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Alho

Por

Laura Shane-McWhorter

, PharmD, University of Utah College of Pharmacy

Última revisão/alteração completa fev 2019| Última modificação do conteúdo fev 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

O alho tem sido usado na cozinha e na medicina há muito tempo. Ao cortar ou amassar a cabeça de alho, um subproduto de aminoácido denominado alicina é liberado. A alicina é responsável pelo forte odor do alho e pelas suas propriedades medicinais.

Uma vez que os princípios ativos são destruídos quando o alho é esmagado, a quantidade de princípio ativo nas várias formas de alho varia muito. O extrato de alho envelhecido (EAE), produzido a partir de alho envelhecido por no mínimo 20 meses, conta com compostos ativos mais estáveis que a maioria das formas. O consumo de suplementos de alho nessa forma parece proporcionar o maior benefício para a saúde com menos efeitos adversos.

Indicações medicinais

O alho reduz a tendência normal à formação de coágulos de partículas no sangue que ajudam a parar hemorragias (plaquetas). Como o alho interrompe a reprodução de micro-organismos (como bactérias), ele pode ser usado como antisséptico e antibacteriano. Caso seja consumido em grande quantidade, o alho pode causar uma diminuição da pressão arterial sistólica. O efeito do alho na redução do colesterol tem sido inconsistente, mas estudos demonstraram que ele diminui os níveis de colesterol total e de colesterol de lipoproteína de baixa densidade (LDL), o colesterol ruim. Há pouca evidência que dá respaldo às alegações de que o alho ajuda a prevenir o câncer. O alho pode causar uma redução nos níveis de glicose no sangue em jejum.

A maioria dos estudos usou extratos de alho envelhecido. As fórmulas preparadas para ter pouco ou nenhum odor podem ser inativas e precisam ser estudadas.

Possíveis efeitos colaterais

O único efeito adverso do alho é o cheiro de alho no hálito, no corpo e no leite materno. Todavia, o consumo de grandes quantidades de alho pode provocar náuseas e ardor na boca, no esôfago e no estômago.

Possíveis interações medicamentosas

O alho pode interagir com medicamentos que previnem a formação de coágulos (como a varfarina), aumentando o risco de hemorragia. Assim, o alho não deverá ser tomado nem consumido como suplemento uma semana antes de uma cirurgia ou antes de um procedimento dentário. O alho pode interagir com medicamentos utilizados para tratar a infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) ao diminuir sua eficácia e pode interagir com medicamentos que diminuem os níveis de glicose no sangue, causando reduções excessivas nos níveis de glicose no sangue.

Mais informações

  • Centro Nacional de Medicina Complementar e Alternativa (National Center for Complementary and Alternative Medicine) dos Institutos Nacionais de Saúde (National Institutes of Health, NIH): Alho

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Como proteger sua saúde enquanto viaja para o exterior
Vídeo
Como proteger sua saúde enquanto viaja para o exterior
Raios X
Vídeo
Raios X
A tecnologia de raios X utiliza raios de alta energia que podem atravessar certos tecidos...

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS