Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Cintilografia

Por

Mehmet Kocak

, MD, Rush University Medical Center

Última revisão/alteração completa jun 2019| Última modificação do conteúdo jul 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Na cintilografia são utilizados radionuclídeos para produzir imagens. Um radionuclídeo é uma forma radioativa de um elemento, o que significa que ele é um átomo instável que se torna mais estável com a liberação de energia na forma de radiação. A maioria dos radionuclídeos libera fótons de alta energia na forma de raios gama (que são raios-X que ocorrem na natureza, que não são produzidos pelos homens) ou partículas (como pósitrons, que são usados na tomografia por emissão de pósitrons). (Consulte também Lesões provocadas pela radiação.)

Os radionuclídeos também são usados para tratar certos distúrbios, como distúrbios da tireoide.

Procedimento para cintilografia

Marcação com um radionuclídeo

No exame, um radionuclídeo é utilizado para marcar uma substância que se acumula em uma parte específica do corpo. Substâncias diferentes são usadas dependendo de que parte do corpo será avaliada.

Uma substância pode se acumular porque o corpo a usa (metaboliza), por exemplo, das seguintes formas:

  • O iodo é usado para produzir os hormônios da tireoide e, portanto, se acumula na glândula tireoide.

  • O difosfato acumula-se onde o osso está sendo reparado ou reconstruído.

Ou uma substância pode se acumular anormalmente em uma área específica, como as seguintes:

  • Os glóbulos vermelhos se acumulam no intestino quando o intestino está sangrando rapidamente.

  • Os glóbulos brancos se acumulam em áreas inflamadas ou infectadas.

Rastreamento do radionuclídeo

A combinação do radionuclídeo e da substância usada para sua radiomarcação é chamada de marcador radioativo. No caso do exame de imagem, o médico consegue ver onde o marcador se acumula e transmite radiação, que é detectada por aparelhos ou câmeras especiais, como uma câmera gama. A câmera produz uma imagem plana de onde o marcador se acumula. Algumas vezes um computador analisa a radiação para produzir uma série de imagens bidimensionais, que parecem fatias do corpo.

Normalmente, o marcador é injetado em uma veia, mas em alguns exames, o marcador é ingerido, inalado ou injetado sob a pele (via subcutânea) ou nas articulações. O exame de imagem é feito depois que o marcador tiver tido tempo para se mover para os tecidos alvos (o que pode ser quase imediatamente ou pode levar várias horas).

Antes, durante e após o procedimento

Antes de alguns exames (por exemplo, exames de imagem da bexiga), será pedido à pessoa que fique sem comer ou beber por várias horas. Normalmente, a roupa não precisa ser removida.

A pessoa deverá deitar imóvel durante a varredura, que normalmente leva aproximadamente 15 minutos. No entanto, algumas vezes uma varredura precisa ser repetida depois de um tempo, geralmente horas depois.

Depois do exame, recomenda-se beber muito líquido para ajudar o corpo a eliminar o radionuclídeo. As atividades normais podem ser retomadas imediatamente.

Às vezes, um radionuclídeo no corpo pode disparar detectores de radioatividade que são usados para fins de segurança. Os detectores podem ser usados por policiais ou estar instalados em centros de transporte e outras áreas de alta segurança. Por quanto tempo o radionuclídeo pode disparar detectores varia dependendo do radionuclídeo, mas normalmente, dura alguns dias ou menos. Para evitar problemas de segurança, um médico geralmente fornece um atestado declarando que a pessoa realizou uma cintilografia.

Usos da cintilografia

A cintilografia pode ser usada para avaliar muitas partes do corpo: glândula da tireoide, fígado e bexiga, pulmões, trato urinário, osso, cérebro e certos vasos sanguíneos.

Como o corpo metaboliza muitas das substâncias (como o iodo) usadas, a cintilografia pode, às vezes, fornecer informações sobre como um tecido está funcionando e também sobre sua aparência.

Vários radionuclídeos são usados para fazer imagens de diferentes partes do corpo ou de diferentes tipos de distúrbios, como as seguintes:

  • Fluxo do sangue para o coração: O tálio é usado para mostrar o fluxo do sangue pelas artérias que transportam sangue para o coração. Isso pode ajudar o médico a avaliar a doença arterial coronariana. Para determinar como o coração funciona quando está trabalhando muito, os médicos algumas vezes usam o tálio durante provas de esforço, normalmente fazendo com que a pessoa caminhe ou corra em uma esteira. Esse exame também pode indicar como o coração está bombeando. O exame pode ser realizado depois de um ataque cardíaco para ajudar o médico a estimar o prognóstico.

  • Osso: Como o tecnécio se acumula no osso, ele é usado para fazer imagens do esqueleto. Ele é usado para procurar câncer que tenha se espalhado (criado metástase) para os ossos, e para procurar também infecções nos ossos.

  • Inflamação: o tecnécio ou outros radionuclídeos são usados para radiomarcar os glóbulos brancos, que se acumulam em locais de inflamações ou de infecções. Esse exame ajuda o médico a identificar inflamações e infecções.

  • Hemorragia: o tecnécio é usado para radiomarcar glóbulos vermelhos. Esse exame ajuda o médico a localizar hemorragia no intestino.

  • Vesícula biliar e dutos biliares: o ácido iminodiacético é marcado. O fígado trata esse radionuclídeo da mesma forma que trataria a bile. Portanto, o ácido iminodiacético se acumula onde a bile se acumula. Esse exame é usado para verificar obstruções dos dutos biliares, vazamentos de bile e distúrbios da vesícula biliar.

A cintilografia é usada também para procurar certos tipos de câncer, como câncer de pulmão, que tenha se espalhado para o fígado, câncer da tireoide e câncer colorretal.

Variações da cintilografia

Tomografia computadorizada por emissão de fóton único (Single-Photon Emission Computed Tomography, SPECT)

A SPECT é semelhante à tomografia computadorizada, mas usa raios gama de radionuclídeos e não raios-X.

Na SPECT, a pessoa se deita em uma mesa motorizada. Uma câmera giratória de raios gama faz imagens de muitos ângulos diferentes (tomogramas), cada um representando um lado do corpo e um computador é usado para construí-las em imagens bidimensionais ou tridimensionais. Essas imagens ajudam o médico a localizar estruturas e anomalias com mais exatidão.

Dependendo da área sendo avaliada, é possível que seja pedido à pessoa que limite o que come ou o que bebe antes do exame. O exame normalmente leva de 30 a 90 minutos.

Desvantagens da cintilografia

A quantidade de exposição à radiação com a cintilografia depende de qual radionuclídeo é usado e do quanto é usado. Por exemplo, no caso de uma cintilografia do pulmão, a dose é semelhante à usada em aproximadamente 100 radiografias do tórax com uma única incidência. Outros exames podem envolver mais ou menos radiação.

A cintilografia pode levar horas por causa da necessidade de espera entre a injeção e o exame, permitindo que o radionuclídeo atinja o tecido alvo.

As imagens da cintilografia não são tão exatas quanto as de uma radiografia, tomografia computadorizada (TC), ressonância magnética (RM) e muitos outros tipos de exames de imagem.

Uma vez que a radiação pode afetar o feto, as mulheres que estiverem grávidas ou que puderem estar grávidas devem informar isso ao médico.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Angiografia cerebral: Inserção de cateter
Vídeo
Angiografia cerebral: Inserção de cateter
A angiografia é utilizada para obter informações diagnósticas sobre os vasos sanguíneos que...
Ecocardiograma transtorácico
Vídeo
Ecocardiograma transtorácico
O ecocardiograma Doppler colorido fornece uma imagem bidimensional do coração em movimento...

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS