Não encontrado
Locais

Encontre informações sobre assuntos médicos, sintomas, medicamentos, procedimento, noticias e mais, redigidas em linguagem simples.

Micção com dor ou queimação

(disúria)

Por Anuja P. Shah, MD, David Geffen School of Medicine at UCLA;Harbor-UCLA Medical Center

Queimação ou dor durante a micção pode ser sentida na abertura da uretra ou, com menos frequência, na bexiga (na pélvis, parte inferior do abdômen logo acima do osso púbico). Queimação ou dor durante a micção é um sintoma extremamente comum em mulheres, mas pode afetar homens e pode ocorrer em qualquer idade.

Causas

Queimação ou dor durante a micção é tipicamente causada por inflamação na uretra ou bexiga. Em mulheres, a inflamação na vagina ou na região ao redor da abertura vaginal (chamada vulvovaginite) pode ser dolorosa quando exposta à urina. A inflamação que resulta na queimação ou dor é normalmente causada por infecção, mas algumas vezes por condições não infecciosas.

Causas comuns

De modo geral, as causas mais comuns de queimação ou dor durante a micção são

  • Infecção da bexiga (cistite)

  • Infecção da uretra (uretrite) devido a uma doença sexualmente transmissível (DST)

Avaliação

Nem todas as pessoas que têm dor ou queimação durante a micção precisam consultar um médico imediatamente. As informações a seguir podem ajudar as pessoas a decidir quando uma avaliação médica é necessária e a saber o que esperar durante a avaliação.

Sinais de alerta

Nas pessoas que têm dor ou queimação durante a micção, certos sintomas e características são causa de preocupação. Incluem

  • Febre

  • Dor nas costas e na lateral (dor no flanco)

  • Um histórico recente de inserção de um catéter na bexiga ou outro instrumento

  • Doenças do sistema imunológico

  • Episódios repetidos (incluindo infecções frequentes na infância)

  • Uma anormalidade conhecida do trato urinário

Quando consultar um médico

As pessoas com distúrbios do sistema imunológico e mulheres grávidas com sinais de alerta devem consultar o médico naquele dia (ou de manhã se o sintoma aparece durante a noite) porque complicações de uma infecção do trato urinário podem ser sérias nessas pessoas. Outras pessoas com sinais de alerta devem consultar o médico em um dia ou dois, assim como aquelas cujos sintomas são particularmente incomodativos. Para pessoas sem sinais de alerta que têm sintomas leves, um retardo de dois ou três dias não é prejudicial.

Mulheres com infecções na bexiga frequentes podem reconhecer os sintomas característicos que sugerem um outro episódio.

O que o médico faz

Os médicos primeiramente fazem perguntas sobre os sintomas da pessoa e o histórico médico e, em seguida, fazem um exame físico. O que eles encontram durante o histórico e o exame físico frequentemente sugere uma causa para a queimação ou dor durante a micção e os exames que precisam ser feitos (ver Algumas causas e características da micção dolorosa).

Os médicos podem perguntar se sintomas similares ocorreram no passado. Os médicos perguntam sobre os sintomas que podem acompanhar a dor e fornecem dicas para a causa. Por exemplo, os médicos podem perguntar se

  • A urina tem sangue, é turva ou tem mau cheiro

  • Qualquer secreção é notada

  • Houve intercurso sem proteção recentemente

  • Irritantes potenciais foram aplicados aos genitais

  • Um catéter de bexiga foi recentemente inserido ou outro procedimento foi realizado no trato urinário

Perguntam às mulheres se elas podem estar grávidas.

Em mulheres, o exame físico normalmente inclui um exame pélvico e a coleta de amostras dos fluidos cervical e vaginal para verificar se há DST. Nos homens, o pênis é examinado em busca de uma secreção e os médicos fazem um exame de toque retal para examinar a próstata.

Os médicos podem, algumas vezes, obter dicas sobre a causa baseados em onde os sintomas são mais sérios. Por exemplo, se os sintomas são mais sérios acima do osso púbico, a causa pode ser uma infecção na bexiga. Se os sintomas são mais sérios na abertura da uretra, a causa pode ser uretrite. Em homens com secreção peniana, frequentemente a causa é uretrite. Se a queimação afeta principalmente a vagina e a mulher tem secreção, a causa pode ser vaginite.

Algumas causas e características da micção dolorosa

Causa

Características comuns*

Exames

Infecções

Cistite (infecção da bexiga)

Usualmente em mulheres e meninas

Uma necessidade frequente e urgente de urinar

Levantar à noite para urinar

Algumas vezes sangue na urina ou urina com mau cheiro

Exame médico

Normalmente urinálise e cultura de urina

Orquiepididimite (infecção de um epidídimo e um testículo)

Sensibilidade e inchaço em um testículo

Possivelmente a micção frequente ou uma secreção da uretra

Algumas vezes febre ou náusea

Exame médico

Algumas vezes urinálise

Algumas vezes teste de DST

Prostatite (infecção da próstata)

Próstata sensível detectada durante um exame de toque retal

Febre frequente, dificuldade em iniciar a micção, micção frequente, necessidade de urinar durante a noite e queimação ou dor durante a micção

Algumas vezes, sangue na urina

Sintomas frequentes de um bloqueio de longa duração no trato urinário (incluindo fluxo de urina fraco, dificuldade em urinar ou gotejamento ao final da micção)

Urinálise e cultura de urina

Uretrite (infecção da uretra), tipicamente devido a uma DST

Geralmente uma secreção visível da uretra em homens

Algumas vezes uma secreção da vagina em mulheres

Em pessoas que tiveram recentemente intercurso não protegido

Exame de DST

Vulvovaginite (infecção da vulva e vagina)

Uma secreção da vagina

Vermelhidão frequente na área genital

O exame do médico, incluindo exame sob um microscópio de uma amostra da secreção

Distúrbios que causam inflamação

Distúrbios do tecido conjuntivo que causam inflamação (como artrite reativa ou síndrome de Behçet)

Sintomas gerais ou em todo o corpo (incluindo dor no corpo e nas articulações) desenvolvem-se antes que a micção se torne dolorosa

Algumas vezes feridas na pele, boca, olhos ou na área dos genitais, incluindo a parte interna da vagina

Exame de DST

Algumas vezes exames de sangue para verificar se há doenças no tecido conjuntivo

Contato com uma substância que irrita a área ou causa uma reação alérgica (como espermicida, lubrificante ou preservativo de látex)

Algumas vezes vermelhidão na área genital

Em pessoas que foram expostas a uma substância que poderia causar irritação ou uma reação alérgica

Somente um exame médico

Cistite intersticial (inflamação da bexiga sem infecção)

Mais comum nas mulheres

Uma necessidade frequente e urgente de urinar

Sintomas de longa duração

Urinálise e cultura de urina

Exame da parte interna da bexiga usando um tubo de visualização flexível através da uretra (cistoscopia), normalmente incluindo a remoção de uma amostra de tecido para exame (biópsia da bexiga)

Outros distúrbios

Vaginite atrófica ou uretrite (adelgação de tecidos na vagina ou uretra)

Em mulheres na pós menopausa

Secura da vagina

Dor frequente durante a relação sexual

Uma secreção da vagina

Alterações na parte interna da vagina (fica lisa e clara)

Somente um exame médico

Tumores (normalmente câncer de bexiga ou de próstata)

Sintomas de longa duração, como fluxo de urina fraco ou dificuldade para começar a urinar

Normalmente sangue na urina

Se houver suspeita de câncer de bexiga, cistoscopia

Se houver suspeita de câncer de próstata, um exame de sangue para medir os níveis de PSA

Se o nível de PSA estiver elevado, biópsia da próstata

*As características incluem os sintomas e os resultados do exame médico. As características mencionadas são típicas, mas nem sempre estão presentes.

Organismos infecciosos que comumente causam micção dolorosa incluem organismos sexualmente transmitidos (como aqueles que causam gonorreia, infecção por clamídia e tricomoníase) e bactérias que não são sexualmente transmitidas, principalmente Escherichia (E.) coli.

Esta causa é rara.

PSA = antígeno específico da próstata; DST = doença sexualmente transmissível.

Exames

Os médicos nem sempre concordam com a necessidade de exames para certas mulheres adultas que têm sintomas que sugerem uma infecção da bexiga. Alguns médicos realizam exames de urina, enquanto outros tratam sem fazer nenhum exame. Todos os médicos realizam exames quando o diagnóstico não é claro. O primeiro exame normalmente é urinálise. Em muitos casos, os médicos também fazem cultura de urina para identificar organismos que causam infecção e determinar qual antibiótico seria eficaz. Para mulheres em idade reprodutiva que não sabem se estão grávidas, é feito um teste de gravidez. Exame para DSTs é frequentemente feito, por exemplo, para homens que têm secreção do pênis e para muitas mulheres que têm secreção vaginal.

A cistoscopia e a imagem do trato urinário podem ser necessárias para verificar se há anormalidades anatômicas ou outros problemas, especialmente se antibióticos não forem eficazes.

Tratamento

A causa é tratada. Frequentemente a causa é uma infecção e antibióticos propiciam alívio em um dia ou dois. Se a dor for forte, os médicos podem prescrever fenazopiridina por um dia ou dois para aliviar o desconforto até o antibiótico começar a fazer efeito. A fenazopiridina muda a cor da urina para vermelho-alaranjado.

Pontos-chave

  • Embora as infecções na bexiga sejam uma causa comum, muitos outros distúrbios podem causar micção dolorosa.

  • Queimação ou dor durante a micção pode ser um sinal de uma DST.

  • Os médicos podem decidir tratar as mulheres com um antibiótico e observar se os sintomas desaparecem ao invés de fazer um exame.

Recursos neste artigo