Não encontrado
Locais

Encontre informações sobre assuntos médicos, sintomas, medicamentos, procedimento, noticias e mais, redigidas em linguagem simples.

Otite média (crônica)

Por Richard T. Miyamoto, MD, MS, Indiana University School of Medicine

A otite média crônica é uma infecção de longa duração no ouvido médio.

  • A otite média crônica é causada por um colesteatoma, ou por uma perfuração no tímpano que não foi curada.

  • Pode ocorrer uma ardência após uma infecção no ouvido ou após entrar água no ouvido médio.

  • A pessoa pode ter uma secreção persistente de pus com mau odor.

  • Os médicos limpam o canal auricular e aplicam gotas otológicas.

A otite média crônica é geralmente causada por disfunção na trompa de Eustáquio, mas pode também resultar de um buraco (perfuração) no tímpano, que não foi curado, causado por trauma ou infecção aguda do ouvido médio. Isso também pode resultar em um crescimento não canceroso (benigno) de material semelhante a pele (colesteatoma). As pessoas podem apresentar uma perfuração do tímpano sem nunca manifestar sintomas, mas, às vezes, desenvolve-se uma infecção crônica bacteriana.

A otite média crônica pode sofrer um agravamento depois de uma infecção do nariz e da garganta, como no resfriado comum, ou depois de ter entrado água no ouvido médio, durante o banho ou ao nadar. Geralmente, esses agravamentos resultam em secreção indolor de pus, que pode ter forte mau cheiro, saindo do ouvido. Os agravamentos persistentes podem dar origem à formação de protuberâncias, denominadas pólipos, que se estendem a partir do ouvido médio, atravessam a perfuração e chegam ao canal auricular. Uma infecção persistente pode destruir partes dos ossículos - os pequenos ossos no ouvido médio que conectam o tímpano ao ouvido interno e conduzem sons do ouvido externo para o ouvido interno - causando perda de audição condutiva (ver Causas). Outras complicações sérias incluem inflamação do ouvido interno, paralisia facial e infecções cerebrais. Algumas pessoas com otite média crônica desenvolvem colesteatomas no ouvido médio. Os colesteatomas destroem o osso e aumentam em grande parte a probabilidade de manifestação de outras complicações graves. O médico diagnostica a otite média crônica com base na observação de pus ou de uma matéria semelhante à pele, acumulada num orifício ou numa bolsa no tímpano, a qual é frequentemente drenada.

O médico diagnostica a otite média crônica quando pus ou tecido semelhante à pele se acumula num orifício ou numa bolsa no tímpano, que é frequentemente drenada.

Tratamento

Quando a otite média crônica se agrava, o médico limpa totalmente o canal auditivo e o ouvido médio, através de aspiração ou hastes flexíveis com pontas de algodão e, depois, prescreve uma solução de ácido acético com hidrocortisona ou então gotas de antibiótico. Deve-se evitar o contato e a entrada de água no ouvido quando existe perfuração.

De forma geral, é possível reparar o tímpano através de um procedimento denominado timpanoplastia. Quando se verifica fratura da cadeia de ossículos, esta pode ser reparada simultaneamente. Um colesteatoma deve ser removido cirurgicamente. Caso contrário, podem se desenvolver sérias complicações.