Não encontrado
Locais

Encontre informações sobre assuntos médicos, sintomas, medicamentos, procedimento, noticias e mais, redigidas em linguagem simples.

Distúrbios do plexo

Por Michael Rubin, MDCM, Weill Cornell Medical College;New York Presbyterian Hospital-Cornell Medical Center

As redes de fibras nervosas interligadas de nervos espinhais diferentes (plexos) pode ser danificados por lesão, tumores, bolsas de sangue (hematomas) ou reações autoimunes.

  • Ocorrem dor, fraqueza e perda de sensação de um braço ou uma perna total ou parcialmente.

  • A eletromiografia e os estudos de condução nervosa ajudam os médicos a localizarem a lesão e a ressonância magnética ou a tomografia computadorizada ajuda a identificar a causa.

  • Às vezes, tratar o distúrbio que causa o problema melhora a função nervosa.

Um plexo assemelha-se a uma caixa de ligações elétricas, que distribui os cabos pelas diferentes partes da casa. Em um plexo, as fibras nervosas de diferentes nervos espinais (que conectam a medula espinhal ao resto do corpo) são selecionados. As fibras são combinadas novamente, para que todas as fibras que passem a uma parte específica do corpo sejam colocadas juntas em um nervo. As lesões dos nervos nos plexos principais causam problemas nos braços ou nas pernas que dependem desses nervos.

Os plexos principais são

  • Plexo branquial, que está localizado no pescoço e nos ombros e que distribui os nervos pelos braços

  • O plexo lombossacral, que inclui o plexo lombar (localizado na parte lombar) e o plexo sacral (localizado na pelve) e que distribui os nervos à pelve e às pernas.

Caixas de junção nervosa: Os plexos

De maneira muito semelhante a uma caixa de ligação elétrica, um plexo nervoso é uma rede de nervos interligados. As fibras nervosas dos diferentes nervos espinais estão ordenadas e recombinadas em plexos, de maneira que todas as fibras que vão para um local específico do corpo se agrupam num nervo.

Quatro plexos nervosos estão localizados no tronco do corpo:

  • O plexo cervical proporciona as ligações nervosas à cabeça, ao pescoço e aos ombros.

  • O plexo braquial proporciona ligações ao tórax, aos ombros, aos braços, aos antebraços e às mãos.

  • O plexo lombar proporciona ligações às costas, ao abdome, às virilhas, às coxas, aos joelhos e às pernas.

  • O plexo sacral proporciona ligações à região pélvica, às nádegas, aos genitais, às coxas, às pernas e aos pés.

Uma vez que os plexos lombar e sacral estão interligados, por vezes são denominados plexo lombossacral. Os nervos espinhais no tórax não se juntam a um plexo. São nervos intercostais, localizados entre as costelas.

Causas

As causas mais frequentes de lesão são trauma e câncer. O plexo braquial (localizado perto do ombro) é lesionado, se um acidente provocar um estiramento forte ou se se sofrer uma grande torção à altura do ombro. Em recém-nascidos, o plexo braquial pode ser lesionado durante o parto, se for necessário puxar ou usar outras manobras. O plexo lombossacral (localizado perto do quadril) pode ser lesionado devido a uma queda.

Um câncer na parte superior do pulmão pode invadir e destruir o plexo branquial. O câncer do intestino, da bexiga ou da próstata pode invadir o plexo lombossacral. Outras massas, como um tumor não cancerígeno (benigno), um abscesso ou um acúmulo de sangue (hematoma) podem causar distúrbios nos plexos, ao exercer pressão sobre um deles.

A radioterapia para câncer de mama ou diabete, que pode lesionar os nervos pelo corpo, também pode lesionar os nervos em um plexo.

A neurite braquial aguda (síndrome de Parsonage-Turner ou amiotrofia neurálgica) é uma disfunção súbita do plexo braquial devido à inflamação, em vez de lesão ou câncer. A causa pode ser uma reação autoimune - quando o corpo produz anticorpos que atacam os próprios tecidos. Este distúrbio ocorre principalmente em homens. Normalmente ocorre em adultos jovens, mas pode ocorrer a qualquer idade.

Sintomas

A disfunção do plexo branquial causa dor, fraqueza e perda da sensação em um braço. O braço pode ser total ou parcialmente afetado (como antebraço ou bíceps). Se a causa for uma lesão, a recuperação tende a ser lenta, por vários meses. Algumas lesões graves causam fraqueza permanente.

A neurite braquial aguda causa dor intensa nos braços e ombros. Geralmente, o braço fica fraco e os reflexos são afetados, quando a dor diminui. A pessoas pode não conseguir fazer um οcom o polegar e o indicador. A fraqueza se desenvolve em 3 a 10 dias. Depois, as pessoas normalmente ganham outra vez sua força em poucos meses.

A disfunção do plexo lombossacral causa dor na parte inferior das costas e nas pernas, assim como fraqueza parcial ou total da perna (como o pé ou a panturrilha). A recuperação depende da causa.

Diagnóstico

Os médicos suspeitam que um plexo está envolvido quando os sintomas estão localizados em uma parte do corpo abastecida por um plexo específico. A localização dos sintomas indica qual é o plexo afetado.

A eletromiografia e os estudos de condução nervosa também pode ajudar a localizar a lesão ( Testes para diagnóstico de distúrbios do encéfalo, da medula espinal e do nervo : Eletromiografia e estudos de condução nervosa). A ressonância magnética (RM) ou a tomografia computadorizada (TC) pode ajudar a determinar se um câncer, outra massa ou uma lesão está causando o distúrbio no plexo.

Tratamento

O tratamento depende da causa. Um câncer localizados perto do plexo, são tratados com radioterapia, quimioterapia, ou ambos. De vez em quando, um câncer ou outra massa que está lesionando o plexo deve ser removido cirurgicamente.

Se a causa for o diabete, controlar os níveis do açúcar do sangue pode ajudar.

Às vezes, o médico prescreve corticosteroides para a neurite braquial aguda e outros distúrbios dos plexos, que se presume serem causados por uma reação autoimune, mas estes fármacos ainda não demonstraram a sua eficácia. Quando a causa é um trauma, normalmente só é necessário esperar, mas, às vezes, é necessário realizar a cirurgia.

Recursos neste artigo