Não encontrado
Locais

Encontre informações sobre assuntos médicos, sintomas, medicamentos, procedimento, noticias e mais, redigidas em linguagem simples.

Linfagite

Por A. Damian Dhar, MD, JD, North Atlanta Dermatology

A linfangite é uma infecção de um ou mais vasos linfáticos e é causada, habitualmente, por estreptococos.

As bactérias estreptocócicas geralmente entram nos vasos linfáticos (parte do sistema imunológico do corpo—veja Sistema linfático: Ajuda a proteger contra as infecções) por meio de um arranhão ou machucado no braço ou na perna. Muitas vezes, uma infecção estreptocócica da pele e dos tecidos sob a pele (celulite- veja Celulite) se estende até alcançar os vasos linfáticos. Às vezes, a causa é uma infecção por estafilococos ou outras bactérias.

Sob a pele do braço ou da perna afetada, nascem linhas avermelhadas, irregulares, quentes e sensíveis. Essas linhas podem estender-se desde a zona afetada até um grupo de nódulos linfáticos, como os da virilha ou da axila. Esses gânglios aumentam de tamanho e ficam sensíveis ao tato.

Os sintomas mais comuns são febre, calafrios, aumento da frequência cardíaca e dores de cabeça. Por vezes, esses sintomas manifestam-se antes do aparecimento das linhas avermelhadas. A propagação da infecção desde o sistema linfático até a corrente sanguínea pode provocar uma infecção em todo o organismo, muitas vezes a uma velocidade alarmante. A pele ou os tecidos sobre os vasos linfáticos infectados ficam inflamados. Excepcionalmente, surgem úlceras na pele. Às vezes, as bactérias entram na corrente sanguínea (bacteremia).

O diagnóstico de linfangite é baseado em seu aspecto típico. O exame de sangue mostra, normalmente, um aumento no número de glóbulos brancos, tendo estes o objetivo de combater a infecção. Para os médicos, a identificação dos microrganismos que estão causando a infecção é difícil, a menos que estes se tenham propagado pela corrente sanguínea ou que seja possível obter uma amostra de pus de uma ferida na zona afetada.

A maioria das pessoas cura-se rapidamente com antibióticos eficazes contra os estafilococos e os estreptococos, tais como a dicloxacilina, a nafcilina ou a oxacilina.