Não encontrado
Locais

Encontre informações sobre assuntos médicos, sintomas, medicamentos, procedimento, noticias e mais, redigidas em linguagem simples.

Exames médicos comuns

Por Manuals Staff,

Há uma vasta gama de exames disponíveis. Muitos dos exames são específicos para um distúrbio em particular ou grupo de distúrbios relacionados (que são geralmente descritos juntamente com os devidos distúrbios neste livro). Outros exames são geralmente utilizados para uma vasta gama de distúrbios.

Os exames são realizados devido a uma variedade de motivos, incluindo:

  • Triagem

  • Diagnóstico de um distúrbio

  • Avaliação da gravidade de um distúrbio para que se possa planejar o tratamento

  • Monitoramento da resposta ao tratamento

Por vezes, um exame é usado para mais de uma finalidade. Um exame de sangue pode mostrar que uma pessoa tem poucas hemácias (anemia). O mesmo exame pode ser repetido após o tratamento para determinar se o número de hemácias voltou ao normal. Por vezes, um distúrbio pode ser tratado ao mesmo tempo que é realizada uma triagem ou um exame de diagnóstico. Por exemplo, quando uma colonoscopia (exame do interior do intestino grosso com um tubo de visualização flexível) detecta tumores (pólipos) e estes podem ser removidos antes da conclusão da colonoscopia.

Tipos de exames

Existem diferentes tipos de exames médicos, mas as linhas que os separam são geralmente tênues. Por exemplo, a endoscopia do estômago permite que o examinador visualize o interior do estômago, bem como obtenha amostras de tecido para exame em laboratório. Os exames enquadram-se, geralmente, em um dos seis tipos seguintes.

Análise de líquidos corporais

Os líquidos mais analisados são:

  • Sangue

  • Urina

  • Líquido que rodeia a medula espinal e o cérebro (líquido cefalorraquidiano)

  • Líquido dentro de uma articulação (líquido sinovial)

É menos frequente analisar o suor, a saliva e o líquido do trato digestivo (como suco gástrico). Por vezes, os líquidos analisados se encontram presentes apenas se um distúrbio também estiver presente, como acontece quando líquidos são acumulados no abdômen, causando ascite, ou no espaço entre a membrana de duas camadas que cobre os pulmões e reveste a parede torácica (pleura), causando derrame pleural.

Diagnóstico por imagem

Estes exames fornecem uma imagem do interior do corpo em sua totalidade ou apenas determinadas partes (ver Considerações gerais sobre exames de diagnóstico por imagem). As radiografias comuns são os exames de diagnóstico por imagem mais frequentes. Outros exames incluem ultrassonografia, exame com radioisótopos (nuclear), tomografia computadorizada (TC), imagem por ressonância magnética (IRM), tomografia por emissão de pósitrons (TEP) e angiografia.

Endoscopia

É usado um tubo de visualização (endoscópio) para observar diretamente o interior dos órgãos ou das cavidades do corpo. Mais frequentemente, é usado um endoscópio flexível, mas, em alguns casos, um endoscópio rígido é mais útil. A ponta do endoscópio está normalmente equipada com uma luz e uma câmera, para que o examinador visualize as imagens em um monitor de televisão em vez de olhar diretamente através do endoscópio. As ferramentas são geralmente passadas através de um canal no endoscópio. É usado um tipo de ferramenta para cortar e remover as amostras de tecido.

A endoscopia consiste geralmente em passar o tubo de visualização através de um orifício do corpo existente, tal como os seguintes:

  • Nariz: para examinar a caixa de voz (laringoscopia) ou os pulmões (broncoscopia).

  • Boca: para examinar o esôfago (esofagoscopia), estômago (gastroscopia) e o intestino delgado (endoscopia gastrointestinal alta).

  • Ânus: para examinar o intestino grosso, o reto e o ânus (coloscopia)

  • Uretra: para examinar a bexiga (cistoscopia)

  • Vagina: para examinar o útero (histeroscopia)

Contudo, por vezes é necessário criar uma abertura no corpo. É feito um pequeno corte (incisão) através da pele e das camadas de tecido por baixo da pele, para que o endoscópio possa ser passado através de uma cavidade do corpo. Essas incisões são usadas para visualizar o interior do seguinte:

  • Articulações (artroscopia)

  • Cavidade abdominal (laparoscopia)

  • Área do tórax entre os pulmões (mediastinoscopia)

  • Pulmões e pleura (toracoscopia)

Medição das funções corporais

Frequentemente, as funções corporais são medidas registrando-se e analisando-se a atividade de vários órgãos. Por exemplo, a atividade elétrica do coração é medida por meio de um eletrocardiograma (ECG) e a atividade elétrica do cérebro é medida por meio de um eletroencefalograma (EEG). A capacidade do pulmão para reter o ar, inspirar, expirar e trocar oxigênio e dióxido de carbono é medida por meio de testes de função pulmonar.

Biópsia

As amostras de tecido são removidas e examinadas, geralmente com um microscópio. O exame foca-se frequentemente em encontrar células anômalas que possam fornecer provas de inflamação ou distúrbio, como câncer. Os tecidos que são normalmente examinados incluem a pele, os seios, os pulmões, o fígado, os rins e os ossos.

Análise de material genético (testes genéticos)

Habitualmente, são analisadas as células da pele, do sangue ou da medula óssea. As células são examinadas para verificar a existência de anomalias de cromossomos, genes (incluindo DNA) ou ambos. Os testes genéticos podem ser realizados conforme se segue, em:

  • Fetos: para determinar se sofrem de algum distúrbio genético

  • Crianças e adolescentes: para determinar se sofrem de algum distúrbio ou se correm risco de desenvolver um distúrbio

  • Adultos: por vezes, para ajudar a determinar a probabilidade de seus parentes, tais como filhos ou netos, poderem desenvolver determinados distúrbios

Riscos e resultados

Todos os exames possuem alguns riscos. O risco pode ser a possibilidade de lesão durante o exame ou a necessidade de exames adicionais, se o resultado for anômalo. Os exames adicionais são frequentemente mais dispendiosos, perigosos ou ambos. Os médicos avaliam o risco de um exame em comparação com a utilidade das informações que este fornecerá.

Os valores normais de exame são expressos sob a forma de um intervalo de variação, que se baseia nos valores médios de uma população saudável. Isto é, 95% das pessoas saudáveis apresentam valores dentro deste intervalo. Contudo, os valores médios são ligeiramente diferentes em relação às mulheres e aos homens e podem variar dependendo da idade. Em relação a alguns exames, estes valores variam também entre laboratórios. Deste modo, quando os médicos recebem o resultado de um exame laboratorial, o laboratório fornece-lhes também seu intervalo de variação normal relativo a esse exame. A tabela abaixo lista alguns resultados normais típicos. Contudo, visto que os valores variam de laboratório para laboratório, as pessoas devem consultar seu médico sobre o significado de seus resultados do exame em vez de consultarem esta tabela.

Análises de sangue*

Exame

Intervalo de variação ou limiar de referência (Unidades convencionais)

Acidez (pH)

7,35–7,45

Álcool (etanol)

0 mg/dl (mais do que 0,1 mg/dl geralmente indica intoxicação)

Amoníaco

15–50 unidades/l

Amilase

53–123 unidades/l

Anticorpos antinucleares (ANA)

0 (resultado negativo)

Ácido ascórbico

0,4–1,5 mg/dl

Bicarbonato (teor de dióxido de carbono)

18–23 mEq/l

Bilirrubina

Direta: Até 0,4 mg/dl

Total: Até 1,0 mg/dl

Volume sanguíneo

8,5–9,1% do peso corporal

Cálcio

8,5–10,5 mg/dl (ligeiramente mais elevado nas crianças)

Pressão de dióxido de carbono (expressa como uma comparação da elevação do nível de mercúrio [Hg] em um tubo devido à pressão do ar ao nível do mar)

35–45 mm Hg

Carboxi-hemoglobina (monóxido de carbono em hemoglobina)

Menos de 5% da hemoglobina total

Contagem do número de células CD4

500–1500 células/μl

Ceruloplasmina

15–60 mg/dl

Cloro

98–106 mEq/l

Contagem total de células sanguíneas (CBC)

Consulte os exames individuais: hemoglobina, hematócrito, hemoglobina corpuscular média, concentração de hemoglobina corpuscular média, volume corpuscular médio, contagem de plaquetas e contagem de glóbulos brancos.

Cobre

70–150 μg/dl

Creatina cinase (CK), também chamada creatina fosfoquinase (CPK)

Masculino: 38–174 unidades/l

Feminino: 96–140 unidades/l

Creatina cinase (CK) em suas diferentes formas (isoenzimas)

5% ou menos de CK-MB (a forma que ocorre principalmente no músculo cardíaco)

Creatinina

0,6–1,2 mg/dl

Eletrólitos

Consulte os exames individuais: cálcio, cloro, magnésio, potássio e sódio (os quais são analisados de forma rotineira)

Velocidade de hemossedimentação (VHS)

Masculino: 1–13 mm/hora

Feminino: 1–20 mm/hora

Glicose

Jejum: 70–110 mg/dl

Hematócrito

Masculino: 45–52%

Feminino: 37–48%

Hemoglobina

Masculino: 13–18 g/dl

Feminino: 12–16 g/dl

Ferro

60–160 μg/dl (mais elevado no sexo masculino)

Capacidade de ligação ao ferro

250–460 μg/dl

Láctico (ácido láctico)

Venoso: 4,5–19,8 mg/dl

Arterial: 4,5–14,4 mg/dl

Desidrogenase láctica

50–150 unidades/l

Chumbo

20 μg/dl ou menos (muito mais baixo em crianças)

Lipase

10–150 unidades/l

Lipídios:

Colesterol, total

Menos de 225 mg/dl (para as idades compreendidas entre 40–49 anos; aumenta com a idade)

Lipoproteína de alta densidade (HDL)

30–70 mg/dl

Lipoproteína de baixa densidade (LDL)

60 mg/dl

Triglicerídeos

40–200 mg/dl (mais elevado no sexo masculino)

Testes de função hepática

Incluem bilirrubina (total) fosfatase (alcalina), proteína (total e albumina), transaminases (alanina e aspartato), protrombina

Magnésio

1,5–2,0 mg/dl

Hemoglobina corpuscular média (HCM)

27–32 pg/cél

Concentração de hemoglobina corpuscular média (CHCM)

32–36% de hemoglobina/célula

Volume corpuscular médio (MCV)

76–100 μm cúbicos

Osmolalidade

280–296 mOsm/kg de plasma

Pressão de oxigênio (expressa como uma comparação com o nível de mercúrio [Hg] em um tubo, que resulta da pressão do ar ao nível do mar)

83–100 mm Hg

Saturação de oxigênio (arterial)

96–100%

Tempo parcial de tromboplastina (PTT)

30–45 segundos

Fosfatase (alcalina)

50–160 unidades/l (mais elevada em bebês e adolescentes, mais baixa no sexo feminino)

Fósforo

3,0–4,5 mg/dl

Contagem de plaquetas:

150.000–350.000/ml

Potássio

3,5–5,0 mEq/l

Antígeno prostático específico (PSA)

0–4 ng/ml (aumenta com a idade)

Proteínas:

Total

6,0–8,4 g/dl

Albumina

3,5–5,0 g/dl

Globulina

2,3–3,5 g/dl

Tempo de protrombina (PT)

10–13 segundos

Contagem de glóbulos vermelhos (RBC)

4,2–5,9 milhões/ml

Sódio

135–145 mEq/l

Hormônio estimulante da tireoide (TSH)

0,5–5,0 m unidades/l

Transaminases (enzimas hepáticas):

Alanina (ALT)

1–21 unidades/l

Aspartato (AST)

7–27 unidades/l

Troponina em suas diferentes formas:

I

Menos de 1,6 ng/ml

T

Menos de 0,1 ng/ml

Nitrogênio ureico (NUS)

7–18 mg/dl

Ácido úrico

3,0–7,0 mg/dl

Vitamina A§

30–65 μg/dl

Contagem de glóbulos brancos (WBC)

4.300–10.800/ml

*O sangue pode também ser analisado para muitas outras substâncias.

As unidades são explicadas no Apêndice I. As unidades convencionais podem ser convertidas para unidades internacionais usando um fator de conversão. Os laboratórios usam, por vezes, unidades internacionais (UI), que são um sistema diferente.

Outros anticorpos também podem ser identificados.

§Outras vitaminas também podem ser medidas.

Procedimentos diagnósticos

Procedimento

Área corporal ou amostra examinada

Descrição

Amniocentese

Líquido da membrana que reveste o feto

Análise do líquido, removida por uma agulha introduzida através da parede abdominal para detectar uma anomalia no feto

Arteriografia (angiografia)

Qualquer artéria do corpo, geralmente no cérebro, coração, rins, aorta ou pernas

Estudo por raios-X usando um contraste radiopaco injetado através de um tubo fino (catéter), que é conduzido até a artéria a ser estudada, de modo a detectar e delinear ou destacar um bloqueio ou defeito na artéria

Audiometria

Ouvidos

Avaliação da capacidade de ouvir e distinguir sons em frequências e volumes específicos usando fones de ouvido

Auscultação

Coração

Auscultar com um estetoscópio para verificar a existência de sons cardíacos anormais

Estudos com radiografia de bário

Esôfago, estômago, intestino ou reto

Estudo com raios-X para detectar ulcerações, tumores ou outras anomalias

Biópsia

Qualquer tecido do corpo

Remoção e exame de uma amostra de tecido sob o microscópio para verificar a presença de câncer ou outra anomalia

Medição de pressão sanguínea

Geralmente em um braço

Análise quanto a pressão arterial baixa ou alta, geralmente usando uma coifa inflável colocada em volta do braço

Exames de sangue

Geralmente uma amostra sanguínea retirada de um braço

Medição de substâncias no sangue para avaliar a função dos órgãos e ajudar a diagnosticar e monitorar vários distúrbios

Aspiração da medula óssea

Osso do quadril ou esterno

Remoção de uma amostra da medula óssea por meio de uma agulha para exame sob o microscópio, de modo a verificar a existência de anomalias nas células sanguíneas

Broncoscopia

Vias respiratórias dos pulmões

Exame direto com um tubo de visualização para verificar a existência de tumores ou outras anomalias

Cateterismo cardíaco

Coração

Estudo da função e estrutura cardíacas usando um catéter introduzido em um vaso sanguíneo e conduzido até o coração

Amostras de vilosidades coriônicas

Placenta

Remoção de uma amostra para exame sob o microscópio para verificar a existência de anomalias no feto

Análise cromossômica

Sangue

Exame sob o microscópio para detectar um distúrbio genético ou para determinar o sexo do feto

Colonoscopia

Intestino grosso

Exame direto com um tubo de visualização para verificar a existência de tumores ou outras anomalias

Colposcopia

Cérvix

Exame direto do cérvix com uma lente de aumento

Tomografia computadorizada (TC)

Qualquer parte do corpo

Estudo com raios-X realizado por computador para detectar anomalias estruturais

Biópsia de cone

Cérvix

Remoção e exame de um pedaço de tecido em forma de cone, geralmente usando uma alça metálica aquecida ou um laser

Cultura

Um amostra de qualquer zona do corpo (normalmente um líquido como o sangue ou a urina)

Crescimento e exame de microrganismos da amostra para identificar uma infecção com bactérias ou fungos

Dilatação e curetagem (D e C)

Cérvix e útero

Exame de uma amostra sob o microscópio para verificar a existência de anomalias no revestimento uterino, usando um instrumento pequeno e afiado (cureta).

Absorciometria de raios-X dupla (Dual x-ray absorptiometry, DEXA)

Esqueleto, focando-se em regiões específicas, geralmente o quadril, a espinha e os punhos

Estudo com raios-X de dose baixa para determinar a espessura dos ossos

Ecocardiograma

Coração

Estudo da estrutura e função cardíacas usando ondas de som

Eletrocardiograma (ECG)

Coração

Estudo da atividade elétrica do coração usando eletrodos ligados aos braços, pernas e tórax

Eletroencefalograma (EEG)

Cérebro

Estudo da função elétrica do cérebro usando eletrodos ligados ao couro cabeludo

Eletromiografia

Músculos

Registro da atividade elétrica de um músculo usando pequenas agulhas introduzidas no mesmo

Teste eletrofisiológico

Coração

Exame para avaliar anomalias de ritmo ou condução elétrica usando um catéter introduzido em um vaso sanguíneo e conduzido até o coração

Colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE)

Trato biliar

Estudo com raios-X do trato biliar realizado após a injeção de um contraste radiopaco e usando um tubo de visualização flexível

Endoscopia

Trato digestivo

Exame direto das estruturas internas usando um tubo de visualização flexível

Teste imunoabsorvente ligado à enzima (Enzyme-linked immunosorbent assay, ELISA)

Geralmente sangue

Exame que envolve a mistura da amostra de sangue com substâncias que desencadeiam alergias (alérgenos) ou com microrganismos para verificar a presença de anticorpos específicos

Fluoroscopia

Trato digestivo, coração ou pulmões

Um estudo com raios-X contínuo que permite que um médico visualize o interior de um órgão à medida que o mesmo funciona

Histeroscopia

Útero

Exame direto do interior do útero com um tubo de visualização flexível

Urografia intravenosa

Rins e trato urinário

Estudo dos rins e do trato urinário com raios-X após a injeção de um contraste radiopaco em uma veia (por via intravenosa)

Aspiração da articulação

Articulações, especialmente as articulações dos ombros, cotovelos, dedos, quadris, joelhos, tornozelos e dedos dos pés

Remoção e exame de líquido do espaço dentro das articulações para verificar a existência de células sanguíneas, cristais formados a partir de minerais e microrganismos

Laparoscopia

Abdômen

Exame direto usando um tubo de visualização introduzido através de uma incisão no abdômen para diagnosticar e tratar anomalias no mesmo

Imagem por ressonância magnética (IRM)

Qualquer parte do corpo

Exame de diagnóstico por imagem usando um forte campo magnético e ondas de rádio para verificar a existência de anomalias estruturais

Mamografia

Mamas

Estudo com raios-X para verificar a existência de câncer de mama

Mediastinoscopia

Tórax

Exame direto da área do tórax entre os pulmões usando um tubo de visualização introduzido através de uma pequena incisão ligeiramente acima do esterno

Mielografia

Coluna vertebral

Estudo com raios-X simples ou realizado por computador da coluna vertebral após a injeção de um contraste radiopaco

Estudo da condução nervosa

Nervos

Exame para determinar a velocidade da circulação de um impulso nervoso, usando eletrodos ou agulhas introduzidas ao longo do percurso do nervo

Exames para detectar sangue oculto

Intestino grosso

Exame para detectar sangue nas fezes

Oftalmoscopia

Olhos

Exame direto usando um dispositivo manual que aponta uma luz para o olho, de modo a detectar anomalias dentro do mesmo

Teste de Papanicolau

Cérvix

Exame de células raspadas do cérvix ao microscópio para detectar câncer

Paracentese

Abdômen

Inserção de uma agulha na cavidade abdominal para remover líquidos para exame

Colangiografia percutânea trans-hepática

Fígado e trato biliar

Estudo do fígado e do trato biliar com raios-X após a injeção de um contraste radiopaco no fígado

Tomografia por emissão de pósitrons (TEP)

Cérebro e coração

Exame de diagnóstico por imagem usando partículas que liberam radiação (pósitrons) para detectar anomalias da função

Testes de função pulmonar

Pulmões

Testes para medir a capacidade do pulmão para reter o ar, inspirar, expirar e trocar oxigênio e dióxido de carbono realizados por meio de um sopro para um dispositivo de medição

Cintilografia

Vários órgãos

Exame de diagnóstico por imagem usando partículas que liberam radiação (radioisótopos) para detectar anomalias do fluxo, da estrutura ou da função do sangue

Exames para testar os reflexos

Tendões

Exames usando um estímulo físico (tal como punção com luz) para detectar anomalias da função dos nervos

Uretrografia retrógrada

Bexiga e ureteres

Estudo da bexiga e dos ureteres com raios-X após a introdução de um contraste radiopaco no ureter

Sigmoidoscopia

Reto e última porção do intestino grosso

Exame direto usando um tubo de visualização para detectar tumores ou outras anomalias

Exames de alergias da pele

Geralmente um braço ou as costas

Exames de alergias realizados colocando-se uma solução que contém um possível alérgeno na pele e, em seguida, picando-se a pele com uma agulha

Punção lombar

Canal medular

Remoção de líquido espinal usando uma agulha que é introduzida no osso do quadril, de modo a verificar a existência de anomalias no fluido espinal

Espirometria

Pulmões

Exame da função pulmonar que envolve soprar em um dispositivo de medição

Teste de esforço

Coração

Exame da função cardíaca durante esforço em uma esteira ou outra máquina de exercício e eletrocardiograma (se a pessoa não puder fazer exercício, é usado um medicamento para simular os efeitos de esforço)

Toracocentese

O espaço entre a pleura, uma membrana de duas camadas que cobre os pulmões e reveste a parede torácica (espaço pleural)

Remoção de líquido deste espaço com uma agulha para detectar anomalias

Toracoscopia

Pulmões

Exame das superfícies pulmonares, da pleura e do espaço pleural através de um tubo de visualização

Timpanometria

Ouvidos

Medição da resistência à pressão (impedância) no ouvido médio, usando-se um dispositivo introduzido no ouvido e ondas de som para ajudar a determinar a causa da perda da audição

Ultrassonografia

Qualquer parte do corpo

Diagnóstico por imagem usando-se ondas de som para detectar anomalias estruturais ou funcionais

Urinálise

Rins e trato urinário

Análise química de uma amostra de urina para detectar proteína, açúcar, cetonas e células sanguíneas

Venografia

Veias

Estudo com raios-X usando um contraste radiopaco (semelhante à arteriografia) para detectar bloqueio de uma veia

Recursos neste artigo